Basquetebol em Diamantina

Escola Estadual José Augusto Neves

Alunos responsáveis: Fernanda do Carmo Carias e Luiz Machado Neto

Séries: Ensino fundamental da 1ª a 5ª série.

Turnos: Matutino e Vespertino

Nº de alunos matriculados: 280

Condições para prática do basquetebol

Número de quadras: 0

Bolas de basquetebol: 0

Professor de Ed. Física: 1

Como o Basquetebol é desenvolvido na escola: O professor já passou algumas iniciações do basquetebol nas aulas de Educação Física, como a escola não possui quadra, nem nada específico para a prática do basquetebol, ele fez algumas improvisações, usando baldes e bolas de handebol e de futebol de campo. Nas brincadeiras o professor colocou o balde em cima da cabeça, primeiramente deixava livre para as crianças brincarem, usando uma bola de handebol, depois ele foi fazendo adaptações colocando algumas regras como não andar com a bola, usando uma bola maior a de futebol de campo.

Escola Estadual Ayna Torres

Alunos: Victor Barbosa Ribeiro  e Everton Felipe Miranda

Séries: 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio.

Turnos: Matutino, vespertino e noturno

Nº de alunos matriculados: 1523

Condições para prática do basquetebol

No dia 11 de novembro de 2009, foi realizada a visita para verificação das instalações e equipamentos do basquetebol da escola pública Ayna Torres (‘’Polivalente’’). A escola atualmente conta com 1523 alunos, nos turnos matutino, vespertino e noturno, do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio, sendo o ensino fundamental com 4 (6º anos); 5 (7º anos); 5 (8º anos), 5 (9º anos) e o ensino médio com 8 (1º anos), 7(2º anos), 6( 3º anos). Além disso, têm três professores de Educação Física que são: Walter Luiz, Mauro e Jacinta, que trabalham ministrando aulas de Educação Física nos turnos matutino e vespertino, não havendo aulas no período noturno.

Tratando da parte física como número de quadras, instalações e equipamentos, pode-se dizer que a escola possui duas quadras, sendo uma coberta e outra sem cobertura. A quadra coberta possui marcação em bom estado, as tabelas também estão presentes, porém com uma altura mais baixa para atender as necessidades dos alunos mais baixos e mais novos. Já os aros desta quadra foram retirados, pois como a tabela é mais baixa que o normal, os alunos de maior estatura estavam ‘’pendurando’’ e por medida de cuidado com algum acidente e também por evitar perda do material, estes foram retirados.

A respeito da quadra sem cobertura, seu piso é totalmente de cimento, chamado pelos alunos e professores como ‘’lixa’’. Também possui tabelas, aros que estão sem rede e não apresenta demarcação para a prática do basquetebol.

Através da entrevista realizada, foi relatado pelo professor, que o conteúdo da Educação Física se divide entre teórico e prático. Na parte teórica, os alunos vêem aspectos históricos e alguma parte fundamentada como empunhadura, manejo de bola, finta, giros ou rotações, passes, paragens, corridas, dribles e suas regras, posicionamento dentro de quadra. Na prática, ele tenta inicialmente realizar uma adaptação ao equipamento, principalmente da bola pelos alunos menores que tem dificuldade no manejo; também pela altura da cesta, já que esta na quadra sem cobertura tem seu tamanho oficial, se tornando alta para os alunos menores e na quadra coberta não há o aro mais baixo como existia há algum tempo atrás. Além disso, é ensinado as habilidades e todos os fundamentos aprendidos dentro de sala de aula.

O tempo do ensino do basquetebol é um bimestre, pois o professor trabalha a cada bimestre um esporte diferente. São realizadas por semana duas aulas geminadas de 50 minutos, totalizando 1 hora e 20 minutos em um dia por semana de aula. Como já foi dito, as aulas são de caráter teórico e prático e, além disso, possui também avaliações escritas.

Colégio Diamantinense

Alunas: Alana Pires Dale e Kelle Bárbara Leão.

Séries: 1° período até o 3° ano do ensino médio

Turnos: Matutino e vespertino

Número de alunos matriculados: 413 alunos

Número de quadras de basquete: 1 quadra de basquete

Condições para a prática do basquetebol

Quadra com marcação muito precária, quase inexistente. Equipamentos específicos (tabela, aro e rede): possui tabela e aro, mais não possui a rede

Bolas de basquete: Possuem bolas de basquete

Como o basquete é desenvolvido na escola: Poucas são as aulas que abordam o basquete, há no colégio uma equipe que joga contra outras escolas, não há projetos a respeito do aprimoramento do basquete na escola. Há alunos que jogam basquete na escola, mais fora dos horários das aulas.

Escola Estadual Professora Júlia Kubitschek

Alunos: Alessandro Orlandi e  Bárbara S. Ferreira

O local de ensino escolar visitado foi a Escola Estadual Professora Júlia Kubitschek, situada na Rua Jogo da Bola e fundada no ano de 1955.

A escola atende atualmente 411 (quatrocentos e onze) alunos, do 1º ao 5º ano de ensino nos períodos matutino e vespertino, segundo a diretora Rita Nascimento Fonseca Brant.

Quanto às aulas de basquetebol, na escola existe uma professora de Educação Física, mas que não se encontrava no momento da visita e que leciona esta disciplina em 50 (cinqüenta) minutos por semana para cada turma. A diretora do local relata existir um planejamento anual da disciplina de Educação Física que aborda esta modalidade esportiva, sendo, portanto atividade presente nas aulas. Disse ainda, que, nessas aulas, o foco é o acerto ao alvo, no caso, a cesta, trabalhando-se sempre os arremessos.

Nos campeonatos realizados pela escola, somente são incluídas as modalidades de futebol e queimada.     Em relação aos equipamentos específicos do basquetebol, a escola dispõe de uma bola e um aro com rede que é amarrado na trave de gol para as aulas.

A quadra encontra-se em estado impróprio para a prática de qualquer modalidade esportiva, pois foi construída numa superfície irregular. A marcação é de difícil visualização e pode-se perceber a ausência de marcação para o basquetebol. A pintura da quadra está desgastada, além da presença de erosão em sua superfície, fato esse que se torna um problema de segurança no esporte. A diretora acrescentou que em breve a escola receberá uma verba que será destinada à reforma da área de esporte e lazer.

Escola Estadual Joaquim Felício dos Santos

Alunas: Joyce Ap. Cunha e Mayara Xavier Mendes

A escola possui as séries do 1º ao 9ºano do ensino fundamental e o programa Acelerando Para Vencer que possui duas turmas, totalizando 332 alunos matriculados. Os períodos de funcionamento da escola são matutino e vespertino.

Condições para a prática do basquetebol

A escola não possui quadra oficial de basquete, apenas um local adaptado onde é desenvolvido o jogo com os alunos.  A marcação existe, porém por ser uma área adaptada, esta foi feita em tamanho menor. Todos os equipamentos necessários para desenvolver o jogo foram encontrados com um total de duas bolas, dois aros, duas tabelas e duas redes.O basquete é desenvolvido na escola como esporte coletivo, utilizando-se de todos os equipamentos e de bola especifica e respeitando as regras do jogo oficial.

Estadual Professora Isabel Motta

Alunas:  Deniane Línia de Morais e Lidiane Gonzaga e Silva

Série: 1º ano do Ensino Fundamental

Turno: Diurno

Número de quadras de basquetebol: 1 quadra

Condições da marcação do basquetebol: Incompleta, bem reduzido o espaço da quadra, a marcação do basquete somente as linhas laterais e a de lance de 3 pontos e a área restritiva bastante reduzida.

Equipamentos específicos (tabelas, aro, rede): Não havia tabelas, nem aro e nem rede.

Bolas de basquetebol: 2 bolas

Como o basquetebol é desenvolvido na escola (conteúdo da educação física, equipes, projetos): Pela falta de equipamento e o espaço bem reduzido, dá-se o básico ensinando as regras especificas e utilizam-se meios alternativos para a criação da cesta, como na escola disponibiliza o bambolê, este é usado como alvo.

Estadual Estadual Matta Machado

Alunos: Guilherme Henrique Rocha e Paulo Barbosa Souza Filho

Séries: 1ª à 5ª série.

Turnos: Matutino e Vespertino.

Número de alunos matriculados: Matutino média de 203, vespertino média de 263, total de alunos média de 466.

Condições para a prática do basquetebol

Números de quadra de basquetebol: Não possui.

Condições da marcação do basquetebol: Não possui.

Equipamentos específicos (tabelas, aro, rede): Não possui.

Bolas de basquetebol: Não possui.

Professores de educação física: professora de Educação Física e duas estagiárias do 6° período de Educação Física da UFVJM.

Como o basquetebol é desenvolvido na escola (conteúdo da educação física, equipes, projetos): O basquete não é praticado na escola, e ainda não tem projetos para incluí-lo na educação física.

Colégio Tiradentes da Polícia Militar de MG (CTPM)

Alunos: Ana Carolina e Warley

Séries: 8 turmas do ensino fundamental e 6 turmas do ensino médio

Turnos: matutino e vespertino

Número de alunos matriculados: 268 alunos no ensino fundamental e 214 alunos no ensino médio

Condições para a prática do basquetebol

Marcações: A marcação da quadra esta apagada, pouco da pra enxergar, tem as duas tabelas com aros, porém sem a rede, o limite da quadra é o mesmo para todos os jogos coletivos, a marcação da área restritiva mal da para ver, área dos três pontos é bem visualizada

Como é o basquetebol na escola: o basquete é dado para todos os alunos com aulas praticas e teóricas (pelo menos 30 minutos) com aplicação das técnicas e táticas, estabelecendo as regras. Existe um projeto de Olimpíadas Internas do CTPM onde todas as séries têm uma equipe feminina e masculina. As equipes ganhadoras jogam com outros CTPM do estado.

Escola Municipal Doutor João Antunes de Oliveira

Alunas: Kerly Crisley Duarte da Silva e Raica Aparecida Martins

Séries: fase introdutória até a 8° série.

Turnos: de manhã regular, a tarde que funciona a FUMBEM é atividades ocupacionais, e a noite funciona o EJA( escola para jovens e adultos).

Número de alunos matriculados: há 235 alunos matriculados.

Condições para a prática do basquetebol

Números de quadras de basquetebol: Na escola há somente uma quadra.

Condições da marcação do basquetebol: Muito precária, a quadra está precisando de reformas, já não tem como visualizar a marcação de basquetebol.

Equipamentos específicos: Na quadra não possui os equipamentos específicos para o jogo de basquetebol.

Bolas de basquetebol: Possui quatro bolas.

Professores de Educação Física: Na escola há somente uma professora de educação física, que trabalha em todas as turmas de 5° a 8° série, sendo duas turmas de 5°, uma turma de 6°, uma turma de 7°, e uma turma de 8° série,

O basquetebol na escola é tratado como jogo cooperativo, é mais para os alunos vivenciarem o esporte, terem algum conhecimento sobre o basquetebol.

No momento a educação física na escola está sendo bem recreativa, sem uma modalidade específica, já houve um campeonato inter-classe na escola, mais no momento não possui equipes, nem projetos direcionados a aula de Educação física.

Escola Estadual Professora Leopoldo Miranda

Alunas: Tacimara Cristina dos Reis e Viviamara Lopes Moura

Séries: 6° Ano ao 3° Ano do Ensino Médio

As séries que faz Educação física: 6°Ano ao 1°Ano do Ensino Médio

Turnos que faz Educação Física: Matutino e Vespertino

Número de Alunos Matriculados na escola: 1340 alunos

Condições para a prática do basquetebol: no momento não há aula de basquetebol, pois á quadra está em reforma, à professora relatou que não está ajudando na reforma, pois a direção não solicitou a ajuda, mas quando tinha era péssima, sendo que a marcação foi fora do padrão, não possuía cesta e o aro era torto, as bolas eram poucas, mas de boa qualidade.

A professora Mariana relatou que levou o basquetebol aos poucos, passando para os alunos parte teoria: histórico e regras, e parte prática: brincadeiras e jogos, para posteriormente o jogo coletivo. Na escola a Educação Física está inserida como disciplina curricular, tendo provas, as notas dividindo em quatro semestres.

No final do ano as professoras se reúnem para fazer planejamento do conteúdo que será lecionado no ano seguinte, sendo as turmas do 6° ano ao 8° ano brincadeiras e jogos, parte prática e teórica e do 9° ao 1° ano influencia da atividade física para crianças e adolescentes e lutas, todas as turmas as professoras em cada semestre abordam os esporte: Voleibol, Futsal, Basquetebol parte prática e teórica.

A escola possui um projeto Pibid associado com a UFVJM, sendo que algumas acadêmicas do curso de Educação Física, auxiliam as professoras nas aulas de Educação Física. Trabalhando no 8° ano e 9° ano Lutas e Ginástica, no 5°, 6° e 7° ano jogos e brincadeiras.

As aulas de Educação física são duas vezes por semana com duração cada aula de 50 minutos. A professora relatou que tirava uma aula de 50 minutos para fazer alongamento, sendo assim os alunos não faziam alongamento antes da prática dos esportes.

Atualmente as aulas de Educação Física as professoras passam para os alunos fazerem brincadeiras e jogos no pátio da escola ou permanecem dentro da sala de aula abordando os esportes coletivos.

Escola Estadual professor Gabriel mandacaru

Alunos: Júlio César Viana Lourival, André Ribeiro Silveira.

Séries: 6° ao 3°ano do Ensino Médio

Turnos: 3 turnos: manha, tarde e noite.

Alunos matriculados: 1105 alunos

N° de quadras de basquete: 1 quadra em estado ruim

Condições de marcação do basquete: Marcação ruim

Equipamentos específicos:  Cesta, aro, rede, tabela em condições boas.

Bolas de basquete: 1 bola

Como o basquete é desenvolvido na escola: É ensinado na educação física e em campeonatos realizados dentro da escola

Projeto Criança Cidadã

Alunos: Breno Lopes da Silva, Danilo de Souza Batista e David Hélio Fonseca

Turmas : 7 até 9 anos, 11 até 14 anos e 15 até 16 anos.

Turnos: Manhã – Segunda, Quarta e Sexta Feiras: Manhã.

Tarde, Terça e Quinta Feiras: Apenas manhã.

Números de Alunos Matriculados: Em torno de 40 alunos.

Condições Para Prática do Basquetebol

Número de Quadras: Total de Duas (Ginásio Poliesportivo e Praça de Esportes).

Condições da Marcação do Basquetebol: As duas em condições precárias de marcação.

Equipamentos Específicos (tabelas, aro e rede): Equipamentos em estado ruim de concervação mais possuem, apesar de na Praça de Esporte não possuir rede.

Bolas de Basquetebol: São 20 bolas oficias (7.0) disponibilizadas pela Prefeitura Municipal de Diamantina, sendo que utiliza-se a bola de voleibol para a iniciação.

Trata-se de um projeto da Prefeitura Municipal onde a mesma tem a disponibilidade de quadra, viagens para amistosos e campeonatos regionais e professor. São três equipes com diferentes idades.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: